Pesquisa revela que adolescentes e jovens americanos não sabem o suficiente sobre amor e sexo

A equipe da Harvard Graduate School of Education, realizou um estudo interessante sobre os adolescentes americanos, revelando que a maioria deles não sabem o suficiente sobre amor e sexo. Segundo os pesquisadores, o que os adolescentes e adultos jovens não sabem sobre amor e sexo pode colocá-los em risco, e sua falta de conhecimento está alimentando uma cultura generalizada de misoginia em que 87% dos adolescentes têm sido assediado, abusado ou assaltado, revelou o estudo.

“Infelizmente, também descobrimos que a maioria dos adultos parece estar fazendo muito pouco para resolver esses problemas sérios”, disse Richard Weissbourd, que liderou a equipe de estudo e que dirige o projeto Harvard’s Making Caring Common.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças relataram no ano passado que 41% dos adolescentes do ensino médio disseram ter tido relações sexuais, um número abaixo dos 47% que ocorreu durante a maior parte da última década. Outros estudos mostram que o sexo casual não é comum entre a juventude dos EUA. “No entanto, de acordo com nossa pesquisa, adolescentes e adultos tendem a superestimar o percentual de jovens que estão procurando ter sexo casual”, disse o relatório Harvard.

“Nos ambientes universitários durante a noite, mesmo aqueles estudantes que não participam da cultura partidária, podem ver ou ouvir – ou ouvir falar de – conversas sobre sexo, ou de competição e drama em torno das relações sexuais entre adolescentes e jovens. Isso pode tornar-se, naturalmente, um tema interminável e fascinante de conversa”, diz o relatório.

“Essa superestimação pode fazer com que muitos adolescentes e jovens se sintam envergonhados porque acreditam que não estão aderindo às normas do que parece acontecer entre os outros e podem pressioná-los a se envolver em sexo quando não estão interessados ou prontos”.

A equipe pesquisou 3.000 pessoas com idades entre 18 e 25 anos, e falou com professores, pais, treinadores e conselheiros para realizar o relatório. Embora as escolas estejam fazendo mais programas de educação sexual, e a internet tenha se tornado a fonte de informação amplamente disponível, os pesquisadores descobriram que os homens e as mulheres em idade jovem ainda não sabem muito sobre amor e intimidade.

“Nós, como uma sociedade estamos preocupados em preparar os jovens para talvez a coisa mais importante que eles vão fazer na vida, que é aprender a amar e desenvolver relacionamentos amorosos e saudáveis”, escreveram os pesquisadores. “Em segundo lugar, a maioria dos adultos parece estar fazendo escandalosamente pouco para prevenir ou efetivamente combater a misoginia e o assédio sexual entre adolescentes e adultos jovens – problemas que podem infectar ambos os relacionamentos românticos e muitas outras áreas da vida dos jovens”.

A pesquisa ainda descobriu que 70% dos jovens adultos desejavam que seus pais conversassem com eles sobre assuntos relacionados a sexo e relacionamentos, como, por exemplo: como evitar uma desilusão amorosa e como ter relacionamentos maduros.