Carreira no exterior é opção para vários profissionais

Devido à crise que está dificultando a vida do trabalhador brasileiro, uma opção que está sendo considerada por vários profissionais é a mudança para o exterior. Existe uma mudança definitiva em busca de qualidade de vida e melhores oportunidades de trabalho.

É inevitável o número que cada vez cresce mais de brasileiros que se desfazem de seus pertences no país e conseguem juntar dinheiro para recomeçar em outro. Muitos brasileiros estão indo apenas com a passagem de ida e tomam essa decisão sem titubear por muito tempo.

Foram 18,5 mil brasileiros que saíram do país para viver no exterior no último ano de acordo com a Receita Federal. O número que cada vez cresce mais é bem maior do que em 2011, quando 8 mil brasileiros deixaram o país para tentar uma nova vida no exterior.

Não importa o que tenha sido conquistado ao decorrer do tempo como uma carreira ou bens materiais, a saída do país é uma opção que está atraindo muitas pessoas. A maioria dos brasileiros que estão se mudando prefere os países norte-americanos ou europeus.

Quem tem uma condição financeira de destaque consegue se manter no exterior e cuidar da empresa que fica no Brasil. Na contramão dessa parcela reduzida da população do país estão os brasileiros da classe média que buscam recomeçar tudo de novo.

De acordo com MaCson Queiroz JP, diretor da empresa brasileira especializada em intercâmbio, imigração e negócios na Austrália, M.Quality: “um profissional com nível universitário, pertencente às classes A/B, na faixa etária de 30 a 48 anos, casado, um filho e com nível de inglês avançado”, é o perfil do brasileiro que toma a decisão de se mudar definitivamente para a Austrália.

A insatisfação com a insegurança que amedronta os brasileiros é umas das razões que contribuem para sair: “Estes brasileiros não suportam o nível de insegurança vivido hoje no país e não querem que os filhos cresçam em um ambiente de violência como está agora. Estão, de maneira geral, desiludidos com o Brasil do futuro. Esses profissionais aceitam até mesmo reiniciar as suas carreiras em troca de uma qualidade de vida superior”, afirma MaCson.

Para quem domina o inglês existem boas chances de conseguir um bom trabalho em áreas como engenharia, computação, contabilidade, educação e saúde. Além do inglês é necessário ter uma experiência de no mínimo de 3 anos. Uma das principais formas de garantir um bom desempenho no trabalho é falar o idioma do país, outro fator fundamental é a carreira acadêmica.

No Canadá quem é estrangeiro tem a possibilidade de fazer um college de dois anos para conseguir uma vaga no mercado de trabalho de uma maneira mais ágil e assim adaptar melhor ao lugar.