Felipe Montoro Jens comenta a implantação da ferrovia Ferrogrão e sua importância para o país

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) promoverá um leilão destinado à construção de uma nova ferrovia. Trata-se da Ferrogrão, uma abreviação de “Ferrovia do Grão”. Também referida como EF-170, estima-se que a obra corte as cidades de Sinop e Miritiba, localizadas nos estados de Mato Grosso e Pará, respectivamente. Felipe Montoro Jens, especialista em Projetos de Infraestrutura, informa que a obra poderá se estender ao longo de mais de 1.000 km, atravessando uma região composta por florestas e matas regionais.

Planejada para durar 65 anos, a concessão terá como vencedor aquele que fizer a melhor oferta de outorga ao governo, pontua Felipe Montoro Jens. De acordo com informações oficiais, o leilão será iniciado com um lance de R$ 0,01. Além de construir a ferrovia, a empresa que atuará como concessionária também se encarregará de implantar a estrutura necessária para que os trens operem no local. Até mesmo o próprio funcionamento ferroviário ficará a cargo da companhia vencedora.

Felipe Montoro Jens reporta que os estudos de viabilidade do empreendimento já foram iniciados. A futura construção se dará dentro do chamado PPI (Programa de Parceria de Investimentos). Conforme esclarece o portal da iniciativa, os investimentos necessários à concretização do projeto totalizarão R$ 12,6 bilhões. O principal objetivo da Ferrogrão, segundo informações governamentais, será o de promover uma espécie de corredor voltado à exportação de produtos através do Arco Norte.

O PPI também esclarece de modo detalhado os serviços que farão parte do processo de construção da ferrovia. Dentre as informações divulgadas sobre o assunto, estão as obras de drenagem, terraplanagem, estruturação do local, bem como a realização de desapropriações, sinalizações do espaço que será construído, atividades de engenharia e aquisição do material necessário ao funcionamento da área. Dessa forma, o especialista em Projetos de Infraestrutura ressalta que haverá uma grande movimentação de capital para a conclusão da ferrovia.

Representantes do governo afirmaram que o edital sobre a construção está previsto para ser publicado no início de 2018. O leilão, por sua vez, poderá ocorrer ainda no primeiro semestre do ano. Em relação ao sistema remuneratório que será implantado, ficou acordado que o prestador dos serviços de transporte (a concessionária) ficará com tal responsabilidade, assumindo também os riscos envolvidos no projeto.

Algumas projeções já foram anunciadas em relação aos serviços que serão demandados quando houver a conclusão da Ferrogrão. Felipe Montoro Jens aponta que há, já para 2020, a expectativa de que a ferrovia tenha a capacidade de transportar 25 milhões de toneladas de carga. Esse número, entretanto, poderá sofrer expressivos aumentos, alcançando até 2050 a marca de 42,3 milhões de toneladas transportadas anualmente.

Diversos gêneros alimentícios serão contemplados pelo aumento do transporte na região, tais como açúcar, soja e milho. Além disso, Felipe Montoro Jens salienta que o petróleo e seus derivados também poderão ser distribuídos para diversas outras regiões do país, assim como o etanol e alguns fertilizantes específicos.