Compromisso com biocombustível é adotado pelo Brasil e mais 19 países

Durante a Conferência do Clima, a COP 23, que ocorreu em novembro deste ano na Alemanha, o Brasil ao lado de outros 19 países fecharam um compromisso para desenvolver a bioenergia. Os 20 países fizeram uma declaração para promover a bioeconomia em um evento do Brasil durante a programação da Conferência. A redução de emissões do setor de transporte foi um dos objetivos que contribuem na elevação da temperatura global e outros prejuízos relacionados.

O esforço de 20 nações que fazem parte da Plataforma para o Biofuturo estão juntos na declaração lançada há um ano atrás na COP 22, que ocorreu em Marrocos. O grupo declara no documento sobre seu compromisso para desenvolver os biocombustíveis e a bioeconomia. Foi a primeira vez que investidores entraram em um acordo que estabelecia metas para construção de um plano de ação para atingir os objetivos propostos.

Metade da população global e 37% da economia mundial é representada pelo grupo que conta com os países: Argentina, Brasil, Canadá, Dinamarca, Egito, Finlândia, França, índia, Indonésia, Itália, Marrocos, Moçambique, Holanda, Paraguai, Filipinas, Suécia, Reino Unido e Uruguai. Eles fazem parte da COP 23, e fizeram uma avaliação desse que foi o primeiro ano da Plataforma para o Biofuturo como um instrumento de atração de investidores e desenvolvedores de políticas públicas.

O Brasil é o maior produtor de biocombustível do mundo, e apresentou parâmetros que colocam o país em destaque na agenda. O setor é uma preferência para o governo do país, destacou o secretário de Mudanças do Clima e Floresta do MMA, Everton Lucero. O secretário afirma que o setor de transporte e indústria tem uma necessidade urgente de incentivo da economia de baixo carbono não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro.

A Política Nacional de Biocombustível a Renovabio, também teve a sua proposta apresentada no evento. A instituição da medida teve seu projeto de lei apresentado à Câmara dos Deputados e é formada em conjunto com o setor privado e a sociedade civil. A previsão de expansão da Renovabio no setor sustentável da produção e a participação do setor é uma iniciativa relacionada às metas que o Brasil assumiu no contexto do Acordo de Paris sobre as mudanças do clima.