Medicamento usado no controle de ansiedade e insônia mata mais que cocaína e heroína

Imagem relacionada

A proibição de drogas ilícitas tem como um dos principais motivos o consumo que leva a morte, porém não são somente os produtos que são proibidos pelo governo que causam efeitos nocivos a saúde.

Estudos realizados recentemente mostraram que o composto dos medicamentos psiquiátricos, tais como Rivotril, Valuim, Xanax, Ativan, entre outros para tratar a ansiedade e insônia possuem uma associação com o risco de morte tanto quanto a heroína e a cocaína.

Análise feitas por pesquisadores da University of British Columbia, em Vancover e publicados pelo jornal American Journal of Public Health e Nacouver Sun, estudou sobre os impactos causados pelo uso de benzodiazepinas (BZD), e sua taxa de mortalidade. O resultado mostrou que o medicamento tinha relação com a morte dos pacientes maiores do que os que usam drogas ilegais.

A associação da morte e a relação com a droga foi verificado pelo professor de medicina da UBC, Thomas Kerr, que relata que a morte por uso de drogas contra a ansiedade é quatro vezes maior entre 1999 e 2014 nos Estados Unidos.

Medicamentosos psiquiátricos ligados a heroína representam 50% das mortes no país todos os anos. “Há muitas pesquisas sobre o abuso de drogas mais tradicionais ou outras ilegais como heroína, cocaína e anfetaminas, mas não se sabe muito sobre o abuso desse tipo de droga”, disse o cientista clínico e médico da UBC Keith Ahamad.

O estudo contou com o acompanhamento de 3 mil pessoas durante cinco anos e meio, e no final 527 pacientes haviam morrido representando 20% do total.

A taxa de mortalidade dos que usavam a BZD foi de quase 1,86 maior. O uso de drogas ilícitas, HIV, infecções e outros comportamentos de usuários de BZD também representam índices de mortalidade altos, ressaltou o cientista.

Outra análise feita em um grupo menor de pessoas verificou a relação entre o uso de BZD e a hepatite C. Inicialmente 440 estavam atestados com HCV negativos, e o cientista aponta: “O interessante sobre isso é que é uma droga prescrita e as pessoas pensam que estão seguras. Mas, como verificamos, provavelmente estamos prescrevendo essas drogas de uma maneira que está causando danos”.

O fato dos cientistas não saberem o que os remédios que tratam ansiedade e insônia causam, muitos médicos prescrevem de forma indiscriminada.