O Brasil tem uma das piores educações devido à corrupção ativa, diz um levantamento realizado pelo IDados

Um levantamento feito pelo Instituto IDados mostra que nação com maiores índices de corrupção tendem a mostrar piores níveis educacionais. Em 47 nações analisadas o Brasil teve o maior índice de corrupção e a terceira pior média PISA, um teste que mede o nível de leitura e conhecimento de matemática e ciências de estudantes de 15 anos.

O levantamento pelo IDados relacionou altos índices de corrupção com o baixo desempenho na educação. Segundo o estudo, os países que estão mal no índice de ética e corrupção apresentam os piores resultados no PISA, que avalia estudantes de 15 anos em todo o mundo, nas áreas de matemática, leitura e ciências.

“Existe uma forte relação entre essas duas coisas, corrupção e educação. O país que tem menos corrupção tem um nível educacional mais alto, se a educação é mais alta, faz com que o controle social seja mais alto. Faz com que a população tolere menos corrupção, tenha mais transparência, e cobre uma melhor gestão. Enfim, o contrário disso é um país que não promove subsídios para a educação”, diz a presidente executiva do “Todos pela Educação”, Priscila Cruz.

O Brasil está entre os países mais corruptos do mundo, bem atrás de nações como o Chile e Hungria por exemplo. Quando o dinheiro da educação é desviado, além de prejuízos imediatos como a falta de escolas e a precarização do ensino, existe também consequências graves para as próximas gerações, como a falta de infraestrutura nas escolas, na formação de novos professores, entre outras coisas que faltam para o Brasil um dia se tornar um país desenvolvido.

67% dos casos de desvios de verbas federais repassadas a estados e municípios, são da Saúde e da Educação. Na Educação, 38% dos casos ocorrem no Fundo de Desenvolvimento do Ensino Básico (FUNDEB), e 24% dos casos ocorrem no Programa de Merenda Escolar (PNAE).

“Já são 500 anos de descaso com a educação aqui no Brasil. Não é à toa que nós temos um resultado ainda tão baixo. Os grandes saltos que nós precisamos para isso realmente mudar para melhor, demandam de grandes investimentos constantes, com melhorias constantes, com recursos, mas também com boa gestão. Nós precisamos ficar em cima e cobrar dos poderes públicos melhorias urgentes para a educação”, diz Pricila.

“Não podemos mais nos contentar com o nível educacional que existe no Brasil. A educação de qualidade tem efeitos positivos para todo mundo, ela combate a corrupção, ela eleva o nível de democracia, ela promove a Saúde, ela promove renda para o país. Então nós precisamos realmente acordar para a grande causa que deveria unir os brasileiros que é a educação. Somente com uma educação bem estruturada é possível concertar todos os outros setores”, afirma Priscila.