Estudo revela que na Lua pode existir água

Resultado de imagem para agua na lua

Fazendo um estudo sobre a superfície da lua, os pesquisadores descobriram que nos depósitos vulcânicos existem uma imensa quantidade de água, o que pode significar que também exista esse elemento no interior da Lua. Essa revelação pode motivar uma futura missão a esse satélite.

Esse estudo foi feito pelos pesquisadores da Universidade Brown, nos Estados Unidos, e foi publicada na revista científica Nature Geoscience. Ele também revela, que pode haver uma maior quantidade de água no seu interior do que se imaginava.

Os cientistas chegaram a esse entendimento, depois de examinar várias informações dadas pelo satélite, e também pelos dados informados pelos espectrômetros, que são aparelhos que possibilitam os pesquisadores, de confirmar a existência de objetos no espaço através do exame do desempenho da luz.

Com a confirmação desses dados, eles conseguiram descobrir a presença de água em vários depósitos vulcânicos, que eles estudaram percorrendo a superfície lunar. O cientista Ralph Milliken, que é um dos autores da pesquisa, acredita que o material lançado pelos vulcões e que está na superfície da Lua, aparenta ser rico em água e nos faz acreditar, que pode ocorrer o mesmo com o seu manto, que é a parte que fica abaixo da crosta lunar.

Nas missões da Apollo 15 e da Apollo 17, feitas pela Nasa em 1970, foram reunidos alguns dados que foram retirados de material lunar, e que foram cruzados com essas novas informações obtidas agora.

No mundo científico durante muitos anos, se acreditava que a Lua era um satélite onde não seria possível se encontrar água. Eles acreditavam na teoria de que a Lua poderia ter surgido do choque de um corpo celeste com as dimensões de Marte,  com o planeta Terra  ainda bem jovem. Ocorrendo dessa maneira, o hidrogênio indispensável para que houvesse a composição da água, não teria conseguido resistir devido ao calor gerado pela colisão.

Essa teoria começou a mudar, quando uma equipe de pesquisadores da Universidade Brown em 2008, encontrou indícios de água em vários cristais vulcânicos que foram levados à Terra, nas missões Apollo 15 e 17.

Mas a origem dessa água, ainda é um fato desconhecido para os cientistas. Existem indicações cada vez maiores da existência de água, que levam todos a acreditar que ela ou superou a colisão ou acabou sendo levada um tempo depois do choque por asteroides, ou até por cometas antes da solidificação completa da Lua.

Para que haja uma melhor compreensão de como a Lua se formou, é de extrema importância a descoberta da existência de água no interior do satélite, inclusive para as futuras missões e explorações. Essa descoberta ajudaria também os próximos exploradores, no sentido de que não precisassem levar uma quantidade grande de água aqui da Terra, para a missão lunar, sendo esse um grande passo à frente nas pesquisas.

 

Estudo aponta que Brasil sofrerá com secas rigorosas até 2099

Resultado de imagem para secas no brasil

Um estudo apoiado pela Agência Alemã de Cooperação Internacional e realizado pelo WWF-Brasil, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério da Integração, afirmam que as futuras estiagens no Brasil serão mais frequentes e longas. A pesquisa ganhou o nome de Índice de Vulnerabilidade aos Desastres Naturais relacionados as Secas (IVDNS), no Contexto das Mudanças do Clima. “Até 2099 o Centro-Oeste pode perder 25% dos seus recursos hídricos e o Nordeste 30%, é uma questão de segurança pública e qualidade de vida” diz o coordenador de Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil, André Nahur.

Segundo ele esse processo de estiagem tem relação principalmente com alguns fatores como a emissão de gases efeito estufa, que fazem com que a temperatura aumente em todo planeta. O desmatamento e variações de uso do solo, e as atividades que consomem muita água que acabam alterando os recursos hídricos disponíveis, estão nessa lista. Nahur explica que o modo de vida contemporâneo, o uso de transporte e consumo de carne também influenciam nas condições climáticas, e o desmatamento na Amazônia tem impacto direto nas chuvas da região Centro-Oeste, pois a massa úmida desce.

O coordenador destaca dentro dessas questões de clima o aquecimento global e diz que “Existem projeções para o Brasil que dizem que a temperatura pode aumentar entre 3 e 4 graus, além do que já aumentou”. “Isso gera impacto em vários setores, como na produção de energia e alimentos”, completa

O nível de vulnerabilidade dos municípios foi pensando para calcular o diagnóstico em relação a estiagem, e para que fosse mais completo. Foi decidido pelos pesquisadores analisar três tópicos que incluem as condições climáticas, socioeconômicas e físico-ambiental das regiões. A referência foram três períodos de 2001 a 2040, de 2041 a 2070 e de 2071 a 2099. Eles criaram dois cenários para cada intervalo, sendo um mais otimista que o outro. Nahur esclarece que:

 “Como os impactos climáticos são cumulativos, o mais alarmante sempre vai ser até o final do século, porque já acumulou os dois períodos.” “Temos que olhar no curto prazo para tomar ações imediatas para resolver essas vulnerabilidades”, ressalta o coordenador.

A pesquisa teve o intuito de contribuir com politicas públicas de acordo com Nahur, para os diferentes governos. O estudo pode colaborar no Plano Nacional de Adaptação à Mudanças do Clima (PNA), promovido em 2016. Nahur disse:

“Queremos colocar dentro das pastas públicas questões como restauração florestais, criação e manutenção de reservatórios de água e consumo mais racional.” “Além de implementar iniciativas de captação de água de chuva em regiões suscetíveis a seca”, recomenda Nahur.

Veja também: O Brasil deve zerar o desmatamento

 

O Brasil tem uma das piores educações devido à corrupção ativa, diz um levantamento realizado pelo IDados

Um levantamento feito pelo Instituto IDados mostra que nação com maiores índices de corrupção tendem a mostrar piores níveis educacionais. Em 47 nações analisadas o Brasil teve o maior índice de corrupção e a terceira pior média PISA, um teste que mede o nível de leitura e conhecimento de matemática e ciências de estudantes de 15 anos.

O levantamento pelo IDados relacionou altos índices de corrupção com o baixo desempenho na educação. Segundo o estudo, os países que estão mal no índice de ética e corrupção apresentam os piores resultados no PISA, que avalia estudantes de 15 anos em todo o mundo, nas áreas de matemática, leitura e ciências.

“Existe uma forte relação entre essas duas coisas, corrupção e educação. O país que tem menos corrupção tem um nível educacional mais alto, se a educação é mais alta, faz com que o controle social seja mais alto. Faz com que a população tolere menos corrupção, tenha mais transparência, e cobre uma melhor gestão. Enfim, o contrário disso é um país que não promove subsídios para a educação”, diz a presidente executiva do “Todos pela Educação”, Priscila Cruz.

O Brasil está entre os países mais corruptos do mundo, bem atrás de nações como o Chile e Hungria por exemplo. Quando o dinheiro da educação é desviado, além de prejuízos imediatos como a falta de escolas e a precarização do ensino, existe também consequências graves para as próximas gerações, como a falta de infraestrutura nas escolas, na formação de novos professores, entre outras coisas que faltam para o Brasil um dia se tornar um país desenvolvido.

67% dos casos de desvios de verbas federais repassadas a estados e municípios, são da Saúde e da Educação. Na Educação, 38% dos casos ocorrem no Fundo de Desenvolvimento do Ensino Básico (FUNDEB), e 24% dos casos ocorrem no Programa de Merenda Escolar (PNAE).

“Já são 500 anos de descaso com a educação aqui no Brasil. Não é à toa que nós temos um resultado ainda tão baixo. Os grandes saltos que nós precisamos para isso realmente mudar para melhor, demandam de grandes investimentos constantes, com melhorias constantes, com recursos, mas também com boa gestão. Nós precisamos ficar em cima e cobrar dos poderes públicos melhorias urgentes para a educação”, diz Pricila.

“Não podemos mais nos contentar com o nível educacional que existe no Brasil. A educação de qualidade tem efeitos positivos para todo mundo, ela combate a corrupção, ela eleva o nível de democracia, ela promove a Saúde, ela promove renda para o país. Então nós precisamos realmente acordar para a grande causa que deveria unir os brasileiros que é a educação. Somente com uma educação bem estruturada é possível concertar todos os outros setores”, afirma Priscila.

Minas Gerais aprova sorriso na foto da carteira de motorista

Em Minas Gerais, na cidade de Sete Lagoas, um motorista foi renovar a CNH – Carteira Nacional de Habilitação, e resolveu sorrir na hora de tirar a foto. Essa demonstração de bom humor pegou os funcionários de surpresa que não sabiam se isso era permitido. Mas o Detran de Minas de fato liberou os sorrisos para a foto na carteira de habilitação. A postagem feita pelo mineiro no Facebook já teve mais de 71 mil curtidas e incentivou as pessoas em todo o país a repetirem o feito na hora da foto oficial.

No geral, ninguém gosta de mostrar a foto dos documentos porque elas costumam não serem tão bonitas. Como é o caso da Jesiane, que não gosta da foto do RG – Carteira de Identidade – e decidiu que iria deixar a expressão séria de lado na carteira de motorista. “O meu primeiro RG foi difícil, a foto não me agradou em nada. Já a foto da CNH não saiu tão feia, mesmo com o olhar mais sério. Agora espero que essa com o sorriso fique melhor”, disse a professora, Jesiane Araújo.

Não há uma lei federal que determine se é permitido ou não sorrir nas fotos da CNH, sendo assim, os órgãos estaduais estão livres para estabelecerem as próprias regras. Na região de São Paulo o Detran estimula a demonstração de bom humor e até mesmo lançou a campanha #CNHLacradora, que convida os motoristas a compartilharem a foto com o sorriso nas redes sociais. O Rio de Janeiro e Minas Gerais, seguem o mesmo caminho. Já no Ceará, a expressão séria é considerada obrigatória.

“Com essa iniciativa, nós intensificamos as informações para todos os nossos funcionários que tem como objetivo orientar e informar a população no momento em que for tirar a foto. Eles irão informar aos cidadãos que o sorriso é permitido na foto, para que eles fiquem felizes com o resultado da foto na CNH. Desde que o sorriso não atrapalhe a identificação do cidadão, não há nenhum problema em tirar a foto sorrindo”, disse o diretor presidente do Detran-SP, Maxwell Vieira.

Mas algumas recomendações ainda precisão ser seguidas. O que não pode na hora de tirar a foto para a CNH: boné com a aba para frente e acessórios que cubram o rosto como óculos escuro. O que é permitido: maquiagem, óculos de grau, boné com a aba para trás, e hábitos religiosos que deixem o rosto à mostra, como lenço ou hijab.

Os brasileiros se manifestaram de forma positiva em relação aos sorrisos nas fotos. Isso porque o ato transformou a seriedade antiquada em um ato mais descontraído e atrativo para os brasileiros. E com tantas fotos espalhadas hoje em dia nas redes sociais, é normal que o brasileiro também queira ficar bem apresentável nas fotos de documentos.