Conheça algumas mudanças nas férias que traz a nova lei trabalhista

Resultado de imagem para Conheça algumas mudanças nas férias que traz a nova lei trabalhista

A partir de novembro deste ano, passa a vigorar a nova lei trabalhista. Portanto, é válido entender sobre as principais mudanças quanto às férias, como a de ter o trabalhador, a partir daí, maior liberdade no uso delas, podendo dividi-las ao longo do ano. Apesar de que, por outro lado, já não terá mais a possibilidade de escolher, para o início desse período de descanso, os dois dias anteriores aos feriados, ou então aos dias do chamado “intervalo semanal”, comumente os finais de semana (sábado de domingo).

Pode-se destacar, inclusive, como uma das maiores novidades o fato de que cada trabalhador terá a possibilidade de tirar férias, durante um ano, em até três momentos distintos, quando antes só era possível dividir essas mesmas férias em apenas dois períodos. A condição para fazê-lo é de que, dentre esses três períodos, um deles seja maior que 14 dias, ou seja, duas semanas; também é necessário, quanto aos outros dois períodos, uma quantidade mínima de cinco dias, para que cada um deles possa ser considerado parte do total das férias.

A fim de deixar a questão ainda mais cristalina, Andrea Giamondo Massei Rossi, que é do escritório Machado Meyer Advogados, além de advogada, também sócia da área trabalhista, explica que é dada a possibilidade de negociação, quanto ao fracionamento dessas férias. No caso, negociação do trabalhador diretamente com o seu empregador.

Todavia, para evitar risco de má interpretação, alerta-se que continuará a lei prevendo a possibilidade do trabalhador ter suas férias de 30 dias em período único, ou seja, ininterruptamente, ficando ausente do trabalho durante um mês inteiro. Assim, a advogada ainda conclui o raciocínio, dizendo que a intenção da nova lei é o de estimular que seja feito o ajuste, entre ambas as partes, com o fim que for satisfatório tanto ao empregado quanto ao empregador.

Faz-se válido pontuar ainda, sobre a questão do parcelamento de férias para os maiores de 50 anos. Afinal, a CLT antiga só permitia essa possibilidade aos maiores de 18 anos e menores de 50 anos, sendo obrigados os que não se enquadram nessa faixa etária, portanto, menores de idade e ‘quase-idosos’, a tirar de uma vez só os 30 dias de férias.

Além disso, em relação ao que se chama de “abono pecuniário”, um professor de direito do trabalho, de nome Gleibe Pretti, esclareceu que haverá, sim, a possibilidade de que o trabalhador venda parte de suas férias. Porém, pra tudo tem um limite, e nesse caso, o máximo de dias que poderão ser vendidos são dez, ou seja, 1/3 do total de um mês de férias.

Outra dúvida é sobre as férias para os que seguem o regime de trabalho intermitente. E, no caso dessas pessoas, as suas férias serão dadas proporcionalmente à quantidade de tempo que tenham trabalhado. Pretti ainda exemplifica com um hipotético caso do trabalhador que, em um ano inteiro, só terá direito a 2/12 avos de férias proporcionais, por ter sido convocado para trabalhar por um período, dentro daquele ano, de apenas dois meses.

Pesquisa revela que pequenas mudanças na alimentação garantem uma vida mais longa

Longevidade com qualidade de vida é o que todos nós queremos. A partir disso, cientistas pesquisaram todos os fatores que interferem diretamente para que uma pessoa possa ter uma vida mais longa com saúde.

O estudo publicado pelo New England Journal of Medicine, revelou que o segredo está naquilo que comemos. A receita para a longevidade leva a sério a famosa frase “você é o que você come”, e detalha que pequenas mudanças na dieta faz com que tenhamos uma vida longa e saudável. Essas mudanças são realmente pequenas, segundo os cientistas, e não precisão acontecer de uma vez. O estudo mostrou que a taxa de mortalidade relacionada a doenças cardiovasculares reduziu em até 17%, somente com algumas mudanças na alimentação.

A pesquisa feita pelos pesquisadores da Universidade Harvard, localizada nos Estados Unidos, acompanhou as mudanças na alimentação feita por 74 mil voluntários durante um período de 12 anos. Os voluntários que passaram a comer mais vegetais, grãos integrais, e gorduras de boa qualidade, reduziram o risco de ter uma morte prematura de 8% a 17% durante o período de observação. E o oposto aconteceu com aqueles que passaram a adotar hábitos alimentares cada vez piores, esses voluntários tiveram um aumento no risco de morte prematura de 6% a 12%.

Para chegar nesses resultados, os pesquisadores criaram um método de pontuação em comparação com os alimentos utilizados na dieta de cada participante. A comparação foi feita a cada quatro anos, identificando o quanto a alimentação de cada um teria melhorado. A primeira grande mudança que rendeu bons resultados para a saúde dos participantes, foi trocar todos os tipos de carne, principalmente as processadas, por porções generosas de legumes e nozes. Quem aderiu a esse tipo de dieta, resultou em um aumento na pontuação de até 20%.

Esse benefício pode ser alcançado por qualquer pessoa que passe a ter escolhas mais inteligentes na hora de comer. A nutricionista Nancy Farrel da Academia de Nutrição e Dietética, também dos Estados Unidos, disse que a pesquisa só reforça o que ela já vem aconselhando aos seus pacientes. “Você pode aproveitar as segundas-feiras para fazer um dia inteiro sem carne e incorporar mais alimentos integrais, e tentar levar isso para os outros dias da semana”, disse Farrel.

No caso dos lanches entre as refeições, uma ótima opção seria o consumo de nozes, amendoins ou frutas secas, segundo a nutricionista. Evidente que apenas diminuir ou extinguir o consumo da carne não fará milagres na vida de ninguém. É preciso também deixar de consumir alimentos altamente calóricos, como a tradicional batata frita. Nesses casos, é importante optar por uma opção mais saudável do alimento, como uma batata frita no óleo de coco.

Para quem é viciado em doces, o ideal seria trocar as guloseimas por frutas frescas, ou geladas. Hoje em dia existem diversos substitutos para o açúcar refinado, que são excelentes opções para aqueles que não querem deixar de consumir algo doce. Ou ainda optar por fazer um doce tradicional, de uma maneira mais saudável, como o brigadeiro detox, que além de ser saboroso ainda desintoxica o corpo.

 

Lei alemã irá permitir a espionagem de suspeitos no whatsapp

Resultado de imagem para Lei alemã irá permitir a espionagem de suspeitos no whatsapp

Foi aprovada uma lei pelo parlamento alemão, que autorizam os policiais com mandato judicial, de implantarem um sistema que permite fazer uma escuta em telefones móveis de pessoas, que são suspeitas de atividades ilegais e terrorismo, monitorando assim, diálogos em aplicativos de mensagens.

O ministro do interior, Thomas de Maizière, defende a lei que estabelece o combate ao terrorismo, sendo incluída também, a utilização de softwares que reconhecem imagens e que podem aumentar a coleta de impressões digitais de pessoas suspeitas e imigrantes, e também de crianças com até seis anos de idade.

Integrantes de organizações em defesa dos direitos civis, participaram de protestos, declarando que essas recentes medidas seriam um risco para as outras pessoas que estão fora desses grupos, de terem sua privacidade comprometida, além de ferir a Constituição alemã. Hans-Christian Ströble, integrante da Comissão de Justiça do Parlamento e do Partido Verde, afirmou que a Corte Constitucional teria estabelecido várias regras para essa lei, e que não estão sendo cumpridas.

A Alemanha conseguiu encontrar uma saída técnica parecida com a que era utilizada pela CIA (Agência Central de Inteligência), revelada pelo Wikileaks . No lugar de quebrar os códigos utilizados para misturar o conteúdo, ou o sistema de criptografia das mensagens antes delas serem transmitidas, a polícia precisará invadir os aparelhos móveis das pessoas suspeitas, e implantar um tipo de vírus, chamado de Cavalo de Troia, conhecido por ser capaz de capturar as mensagens durante a sua digitação.

Essa característica é de extrema importância, já que não promove uma invasão em massa, como o que foi descrito no caso de Edward Snowden, no ano de 2013. Os documentos que foram roubados por Snowden da NSA ( Agência Nacional de Segurança), mostravam um sistema de coleta de informações em todas as companhias do segmento de telecomunicação e provedores, que prestavam serviços de internet.

Sob autorização judicial, o Cavalo de Troia passa a atuar em dispositivos específicos, funcionando como um programa espião. Alguns dos maiores especialistas como Tarah Wheeler, da Symantec e o decano Steven Bellovin, da Universidade Columbia, em segurança da informação, estão certos de que a partir da divulgação do Wikileaks, essa é uma saída razoável entre a obrigatoriedade da realização de investigações e a preservação da privacidade.

Dúvidas técnicas ainda existem, podendo fazer com que ela se torne improdutiva, ou ainda ocasionar problemas maiores do que aqueles para a qual, esses sistemas foram usados para resolver. O Wikileaks mostrou documentos nos quais a criptografia utilizada por softwares como o WhatsApp ou Telegram, que é o mais usado pelo Estado Islâmico, são seguros. Mas nos dispositivos móveis, os sistemas operacionais não têm a mesma segurança, com o software básico, iOS ou Android, em que todos os demais precisam para ter o seu funcionamento.

Ainda existem as batalhas sem fim, entre os desenvolvedores das empresas e dos hackers. Em cada falha descobertas por esses últimos, os primeiros acabam desenvolvendo um reparo para consertá-la. Existe uma falha que ainda não foi encontrada, chamada de “falha de dia zero”, que aparece como um graal para aqueles que pretendem invadir os sistemas, e introduzir vírus ou ainda Cavalos de Troia. Eles conseguem mantê-los enquanto o reparo não é feito, começando daí ela será conhecida pela quantidade de dias após o reparo.

Segundo o WikiLeaks, a CIA tinha o hábito de utilizar as falhas de dia zero, para fazer espionagem. Quando a Apple ou o Google reparavam seus sistemas, eles procuravam outro buraco para conseguir entrar neles. Na recente lei alemã, fica claro que as companhias digitais, vão precisar auxiliar as autoridades, ante o mandato judicial, ocorrendo com isso, a necessidade de deixar que “invasões controladas” sejam feitas.

Lei da gorjeta entra em vigor

Image result for Lei da gorjeta entra em vigor

A Lei da Gorjeta passou a valer no país desde o mês de maio e já pode ser aplicada em restaurantes, bares, hotéis e em diversos estabelecimentos onde os funcionários têm direito a esse valor. De acordo com a lei será obrigatório que o valor recebido pelos funcionários seja registrado na carteira de trabalho como parte do salário recebido.

O salário fixo deverá ser registrado pelo patrão enquanto a gorjeta deverá ser anotada na carteira de trabalho como um percentual a mais. Esse percentual será calculado juntamente com o valor médio nos últimos 12 meses. Caso ocorra uma queda no recebimento das gorjetas quem terá a obrigação de assumir os custos do percentual que falta deverá ser o patrão.

Marx Beltrão, ministro do Turismo afirma que essa medida vai gerar mais motivação para os trabalhadores que atuam nessa área, e assim trazer mais benefícios para quem trabalha nesse setor.

Com essa medida o governo consegue mais uma vez arrecadar dinheiro que são originados dos encargos sociais, previdenciais e trabalhistas. Através do registro das gorjetas em carteira será garantido o recebimento de parte da gorjeta que deverá ser enviada para o governo.

Para empresas que fazem parte do Simples Nacional existe a regra que até 20% do que foi arrecadado com as gorjetas seja destinado para os encargos cobrados pelo governo. Para empresas que estão dentro de outra forma de tributação os valores podem chegar até 33%, enquanto o restante deve ser passado para os funcionários sem nenhuma dedução.

A responsabilidade de fiscalizar o cumprimento das novas medidas será dos sindicatos em casos em que a empresa têm a quantidade máxima de 60 funcionários. Quando a empresa tiver um número maior que 60 funcionários, será possível a fiscalização pelos próprios colaboradores da empresa, em casos como esses uma comissão deverá ser formada pelos próprios trabalhadores para garantir que as regras sejam respeitadas.

A sanção da lei da gorjeta foi realizada pelo presidente Michel Temer, mas existe um prazo para que as empresas se adaptem às novas medidas. Se antes a gorjeta era apenas uma gentileza que o brasileiro recebia para complementar uma renda em geral baixa, agora até os ganhos extras que ajudam nos custos dos compromissos domésticos e pessoais terão obrigatoriedade de ser diminuídos.

As gorjetas sempre foram consideradas um ganho a mais em diversos estabelecimentos que não tinham a obrigatoriedade de cobrá-la aos clientes. Com essa lei os custos do consumo dos estabelecimentos se tornará mais elevado diante de uma situação econômica em que o brasileiro precisa economizar da melhor forma que pode. Devido ao caos econômico que afetou o país, arrecadar mais dinheiro de uma população que está com dificuldades para ganhá-lo se torna mais inconveniente para quem mais precisa de apoio nesse momento.

 

 

Mullen Lowe Brasil, agência de José Henrique Borghi, realiza campanha do Cannes Preview 2017

A agência Mullen Lowe Brasil, liderada pelo publicitário José Henrique Borghi, foi a responsável pela Cannes Preview 2017, campanha realizada no último dia 06 de junho na cidade de São Paulo. Na ocasião, foram antecipadas as exibições de grande parte dos trabalhos brasileiros inscritos no festival francês. Também foram apresentados os principais cases e tendências nas categorias mais importantes deste ano no Festival.

O conceito utilizado na comunicação do evento foi o “Cannes Preview 2017. Quem entende da cozinha vai estar aqui”. A campanha parodia o universo gastronômico, relacionando-o à “cozinha da propaganda” – expressão que se refere ao departamento de criação das agências – e também exibe o “Chef de Ideias”, personagem que faz alusão ao “chef de cozinha”, de cada peça publicitária. O filme utilizado na ação foi realizado pela Paranoid, com trilha sonora da Voz do Brasil e direção de Alexandre Peralta. A campanha, que foi organizada pela agência de José Henrique Borghi, ainda fez uso de flyers, anúncios e peças para internet.

Participaram do Cannes Preview 2017 diversos jurados brasileiros do festival francês. Entre eles destacam-se: o VP de Criação da Y&R e jurado na categoria Mobile, Rafael Pitanguy; Moacyr Netto, da W3Haus e jurado da categoria na categoria Direct; o VP de Criação Nacional da Ogilvy Brasil Claudio Lima, jurado na categoria Print; e o sócio da AktuellMix, Caleio Ashcar, jurado na categoria Promo.

Os principais filmes e cases inscritos pelas agências nacionais foram premiados e receberam um troféu exclusivo, desenvolvido por Hermes Santos, renomado artista plástico brasileiro. A realização do evento ficou por conta do grupo Estadão, que é o representante oficial, no Brasil, do Festival Internacional de Criatividade Cannes Lion.

Sobre Mullen Lowe Brasil

Rede de agências de comunicação, comandada por José Henrique Borghi, a Mullen Lowe é especialista no desenvolvimento de estratégias de marca, comunicações integradas e conteúdo criativo. Seu motor de busca procura visualizar os desafios de cada cliente e, em sequência, propor soluções que maximizem o alcance da marca e seu poder de investimentos. Em seu portfólio de clientes estão nomes como: Axe, Di Santinni, Shopping Metrô Itaquera, Becel e Kibon. Atualmente tem José Henrique Borghi e André Gomes como co-CEO’s.

Ficha técnica da produção

Direção de Arte: Fabio Nunes, Victor Toyofuku e Luiz Cesar Faria Jr. (Steve);

Direção de Criação: Gil Pinna e Eduardo Salles;

Direção de Criação Digital: Mari Jorge;

Diretores de Arte Digital: Felipe Alves e Daniele Chiarantini;

Direção-Geral de Criação: José Henrique Borghi;

Redação: Eduardo Salles, Henrique Louzada (Bill) e Gil Pinna;

Redator Digital: Yohannã Ioshua;

RTV: Patricia Oliveira;

Fotografia: Denis Sitta;

Filmmaker Digital: Denis Sitta;

Produtor Executivo: Egisto Betti;

Atendimento: Erica Pereira;

Atendimento / Produtora: Milena Trindade;

Montador: Samy Waitzberg;

Finalizadores: Andrea Lopes e Marília Ramos;

Maestros: Guilherme Jesus e Arthur Decloedt;

Locução: Edinho Moreno;

Produtora de Som: A Voz do Brasil;

Aprovação do Cliente: Flavio Pestana;

Direção de Operações: Patricia Venturini;

Diretor de Fotografia: Vitor Amatti;

Direção: Alexandre Peralta;

Pós-produção: Paranoid e CLAN vfx;

Produtora: Paranoid.

 

 

Carreira no exterior é opção para vários profissionais

Devido à crise que está dificultando a vida do trabalhador brasileiro, uma opção que está sendo considerada por vários profissionais é a mudança para o exterior. Existe uma mudança definitiva em busca de qualidade de vida e melhores oportunidades de trabalho.

É inevitável o número que cada vez cresce mais de brasileiros que se desfazem de seus pertences no país e conseguem juntar dinheiro para recomeçar em outro. Muitos brasileiros estão indo apenas com a passagem de ida e tomam essa decisão sem titubear por muito tempo.

Foram 18,5 mil brasileiros que saíram do país para viver no exterior no último ano de acordo com a Receita Federal. O número que cada vez cresce mais é bem maior do que em 2011, quando 8 mil brasileiros deixaram o país para tentar uma nova vida no exterior.

Não importa o que tenha sido conquistado ao decorrer do tempo como uma carreira ou bens materiais, a saída do país é uma opção que está atraindo muitas pessoas. A maioria dos brasileiros que estão se mudando prefere os países norte-americanos ou europeus.

Quem tem uma condição financeira de destaque consegue se manter no exterior e cuidar da empresa que fica no Brasil. Na contramão dessa parcela reduzida da população do país estão os brasileiros da classe média que buscam recomeçar tudo de novo.

De acordo com MaCson Queiroz JP, diretor da empresa brasileira especializada em intercâmbio, imigração e negócios na Austrália, M.Quality: “um profissional com nível universitário, pertencente às classes A/B, na faixa etária de 30 a 48 anos, casado, um filho e com nível de inglês avançado”, é o perfil do brasileiro que toma a decisão de se mudar definitivamente para a Austrália.

A insatisfação com a insegurança que amedronta os brasileiros é umas das razões que contribuem para sair: “Estes brasileiros não suportam o nível de insegurança vivido hoje no país e não querem que os filhos cresçam em um ambiente de violência como está agora. Estão, de maneira geral, desiludidos com o Brasil do futuro. Esses profissionais aceitam até mesmo reiniciar as suas carreiras em troca de uma qualidade de vida superior”, afirma MaCson.

Para quem domina o inglês existem boas chances de conseguir um bom trabalho em áreas como engenharia, computação, contabilidade, educação e saúde. Além do inglês é necessário ter uma experiência de no mínimo de 3 anos. Uma das principais formas de garantir um bom desempenho no trabalho é falar o idioma do país, outro fator fundamental é a carreira acadêmica.

No Canadá quem é estrangeiro tem a possibilidade de fazer um college de dois anos para conseguir uma vaga no mercado de trabalho de uma maneira mais ágil e assim adaptar melhor ao lugar.

 

 

 

Brasil gasta milhões tratamento do tabagismo todos os anos

Image result for tabagismo

O prejuízo anual no Brasil com despesas médicas, incapacidade de trabalhadores ou morte prematura chega a R$ 56,9 bilhões por ano. A arrecadação com a venda do cigarro que é de R$ 12,9 bilhões parece ser um número alto mais não chega à metade do que é gasto para tratar doenças causadas por ele

Estudos realizados pelo Instituto Nacional do Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (Inca), mostram que doenças pulmonares obstrutivas crônicas são causadas pelo tabagismo, que gerou um gasto de R$ 16 bilhões em 2015. Já as doenças cardíacas que não ficaram muito atrás geraram um gasto de R$ 10,3 bilhões.

O estudo apontou também que 256.216 pessoas morreram com alguma doença relacionada ao tabagismo e esse número representa 12,6% dos óbitos em 2015 de pessoas com mais de 35 anos. Desse total 35 mil morreram de doenças cardíacas e 31 mil por doença pulmonar obstrutiva crônica e 23.762 morreram de câncer no pulmão. Os fumantes passivos chegaram a um total de 17.972 mortes.

“O Brasil é um dos pioneiros nessas políticas e os números mostram uma relação direta entre o controle do tabagismo e a redução da prevalência de determinados tipos de câncer, relacionados a esse hábito. São doenças absolutamente evitáveis, é um problema mundial, mas a conscientização acerca dos males relacionados ao tabagismo só vêm aumentando e os governos precisam adotar políticas de Estado, de nação, para efetivamente buscar essas estratégias de redução do uso do tabaco” explica a diretora-geral do Inca Ana Cristina Pinho.

Nos próximos dez anos o preço do cigarro subirá 50% segundo estudos e essa medida poderá evitar 130 mil mortes, 100 mil derrames e por volta de 65 mil casos de câncer o que geraria uma economia com saúde de R$ 97 bilhões além do aumento na arrecadação tributária. Porém ainda existe o contrabando de cigarros que dificulta no aumento do preço.

“Há uma proposta do aumento de 50% no preço dos cigarros, que implicaria em redução do consumo. Mas se houver muito contrabando não teremos o efeito que queremos com o aumento do preço e perdemos o controle da qualidade. Os cigarros contrabandeados representam mais da metade do consumo no Brasil e, evidentemente, não está sob controle da nossa vigilância sanitária” segundo o Ministro da Saúde Ricardo Barros. Proibir aditivos de sabores também será uma medida tomada. “Foi uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para proibir os aditivos de sabor ao cigarro. Foi judicializado pela indústria do tabaco e está sob julgamento no Supremo Tribunal Federal, sob relatoria da ministra Rosa Weber, está com pedido de vista. Temos feito visitas, já fui pessoalmente, e temos insistido com a Advocacia Geral da União para agilizar isso”. A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou a campanha Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento, para discutir os impactos socioambientais em todo o planeta gerados pela produção e consumo de produtos derivados do tabaco. Veja também: Cigarro mata mais de 5 milhões de pessoas no mundo