Presidente do conselho do LAUSD, pressiona a administração de Trump por afrouxar os padrões do almoço escolar nos Estados Unidos

Um dia depois de o Secretário de Agricultura Sonny Perdue ter revelado novas e mais descontraídas diretrizes para almoços escolares, o presidente do conselho do Distrito Escolar Unificado de Los Angeles – LAUSD, teve fortes palavras para o presidente Trump sobre essas mudanças.

“O último momento da desregulamentação perigosa aconteceu ontem, enquanto o secretário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue, reverteu os padrões nutricionais das escolas que muitos de nós lutaram arduamente ao longo dos anos”, afirmou Steve Zimmer em comunicado. “Esta também foi uma iniciativa assinada pela ex-primeira-dama Michelle Obama”.

Perdue anunciou novas diretrizes durante uma visita a uma escola primária em Leesburg, Virgínia. Sob as novas regras, algumas escolas serão capazes de servir refeições sem grãos integrais, e uma exigência futura de níveis mais baixos de sódio nas refeições será adiada.

Zimmer também criticou o presidente Donald Trump ao tentar tranquilizar os pais dizendo que o distrito vai ficar com os esforços para servir alimentos saudáveis crianças. “Não duvide que a LA Unified continuará a priorizar a saúde e o bem-estar de nossos estudantes, independentemente das ações da administração Trump, ou da ganância da indústria de alimentos, cuja os únicos interesses são com os possíveis lucros em vez de se preocuparem mais com a saúde de nossas crianças”, disse Zimmer.

As escolas de Los Angeles introduziram alimentos mais saudáveis, mas esses esforços nem sempre foram bons para os alunos, que muitas vezes escolhem alimentos industrializados em vez de saladas e legumes.

Com a sua política de aquisição de Alimentos, o LAUSD mudou no ano passado para produtos de frango isentos de antibióticos nas refeições escolares. O conselho irá em breve considerar um programa piloto para introduzir opções veganas para alimentos escolares. Refeições vegetarianas já estão disponíveis.

O Comitê de Médicos para Medicina Responsável pesou sobre as novas diretrizes em resposta do LAUSD. A organização de Washington, recentemente processou o distrito escolar para tentar forçá-lo a remover a carne processada, como cachorros-quentes e bacon, das refeições escolares. O Comitê de Médicos defende uma dieta vegana, e a maioria de seus 170.000 membros que não são médicos também se opõe aos testes em animais para pesquisa médica.

“Os novos padrões de almoço escolar são um passo atrás na cruzada para fornecer nossa próxima geração com um modelo de comer saudável para seguir, mas eles não sinalizam derrota”, disse Mark Kennedy, vice-presidente de assuntos jurídicos para o Comitê de Médicos. Algumas escolas americanas, como as de Nova York e Denver, servem comida saudável que os estudantes gostam, desde saladas a envoltórios vegetarianos, disse ele.

“Enquanto o Los Angeles Unified School District liderou o caminho ao servir refeições saudáveis para os alunos, eles também caíram para trás – servindo tamales de queijo, churrasco de porco e salgados Salisbury steak com molho padrão para almoço”, disse ele. “Mas sua declaração mostra que eles estão dedicados a fazer melhorias. Espero que sim”.

 

A JHSF aposta na incorporação imobiliária

A empresa brasileira JHSF foi criada em 1972 para prestar os seus serviços em shopping centers nas áreas da imobiliária, gastronomia ou hotelaria, tudo no segmento da alta renda principalmente a renda recorrente na exploração de shopping centers, um aeroporto hotéis e demais projetos imobiliários. Ela foi criada em São Paulo pelos irmãos José Roberto e Fábio Auriemo e outros dois sócios que participaram da sua fundação, ainda que sob o nome de JHS. Durante os anos da década de 80, a empresa atingiu o patamar das maiores construtoras do Brasil e participou em obras de grande tamanho como o Hotel Transamérica Ilha de Comandatuba ou pela pista de provas da General Motors em Indaiatuba.

Na década de 90, a JHS sofreu uma cisão interna, o que levou Fábio, um dos irmãos Auriemo, a ser o único acionista da empresa. A empresa sofreu uma mudança no nome para JHSF e no final da década, a companhia deu um passo importante para o sucesso com a incorporação imobiliária e o investimento em edifícios comerciais para locação. Este era um mercado jovem, com possibilidades de expansão no Brasil, e foi por esta data que se deu as construções em empreendimentos como o Metropolitan Office.

No decorrer da sua história, a JHSF focou o seu investimento em perto de 6 milhões de metros quadrados de empreendimentos de alta qualidade em vários pontos do país. Desta forma pode-se referir a criação de empreendimentos como o Parque Cidade Jardim, que é condomínio de alta qualidade de São Paulo que está ligado à Cidade Jardim Corporate e ao Shopping Cidade Jardim, e Fazenda Boa Vista, que é uma residencial com mais de 800 lotes. A empresa é dona dos shoppings Cidade Jardim em São Paulo, que é hoje uma referência no mercado brasileiro, e que abriga as principais marcas nacionais e internacionais como Rolex, Valentino, Dior, Hermés, Cartier, Chanel, Gucci, entre outras. O Catarina Fashion Outlet, em São Roque no estado de São Paulo, é um dos mais sucedidos empreendimentos do Brasil, assim como o Bela Vista, em Salvador, e o caso de Ponta Negra, em Manaus. A JHSF esteve envolvida na criação de outros shoppings pelo Brasil, contudo a sua importância era reduzida ou a estratégia da empresa não passava pela manutenção e controlo dos mesmos. Esses shoppings são o Shopping Metrô Tucuruvi, o Shopping Metrô Santa Cruz.

Desde o ano de 2007, a JHS é a principal sócia do grupo Fasano. O grupo é uma das referências no que diz respeito ao mercado de luxo, que apresenta perto de 10 restaurantes e coopera em 4 hotéis localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Punta del Este (Uruguai).

A composição das ações da JHS está dividida da seguinte forma: 77% das ações são detidas pela família Auriemo e 22% pelos demais acionistas. A JHSF Internacional conta com atividades nos Estados Unidos e no Uruguai. Entre os empreendimentos construídos pela empresa estão o edifício 815 na 5th Avenue de Nova York, e a incorporação imobiliária do condomínio Las Piedras, em Punta del Este, no Uruguai. O empreendimento apresenta perto de 50 lotes e 20 casas dentro de uma propriedade com 4,5 milhões de metros quadrados.