Ministra Luciana Lóssio integra o Conselho Nacional de Direitos Humanos

Em 2011, a advogada Luciana Lóssio deu um grande passo em sua carreira ao ser indicada para ser ministra substituta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após dois anos de excelentes trabalhos oferecidos em prol do Direito Eleitoral, a ministra passou a integrar efetivamente a casa.
Por seu caminho sólido de muitas conquistas para atender as principais necessidades sociais dos brasileiros, Luciana Lóssio foi indicada também para integrar o Conselho de Direitos Humanos, no final de 2014.
Foi o ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que, em novembro de 2014, indicou um representante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a compor o Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH).
Luciana Lóssio comemorou o fato de ser indicada a compor o órgão que possui atuação relevante para proteger a vida dos brasileiros por meio de diretrizes dos Direitos Humanos. A ministra viu a oportunidade como especialmente proveitosa, já que poderá estudar e aplicar com afinco a garantia dos direitos dos brasileiros. Estudiosa no campo que tange a proteção à população carente, a ministra, certamente, terá todas as condições de colaborar com a evolução nos direitos que todos os cidadãos têm, seja qual for sua classe social.
O Conselho dos Direitos Humanos é um órgão crucial para atender, promover e resguardar os direitos das populações mais carentes e situações que exigem interferência legal para assegurar seus direitos civis. Protetor ativo e eficaz dos brasileiros, o órgão é indispensável para reparar situações extremas em comunidades que vivem à margem de condições dignas.
Sua principal defesa vai de encontro a grupos sociais compostos por crianças e adolescentes, idosos e deficientes. As atividades do Conselho são convictas em erradicar o trabalho escravo, oferecer a defesa de liberdade sobre orientação sexual e outros grupos de minorias.
Antes de seu trabalho encorajador junto ao Conselho de Direitos Humanos, a ministra Luciana Lóssio alcançou outras conquistas que valorizam sua representatividade social.
Em outubro de 2011, ao ser indicada para ser ministra substituta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a advogada passou a ser a primeira mulher a ocupar uma das vagas destinadas a juristas. Quando em fevereiro, a ministra ocupou o cargo de maneira efetiva na casa, teve sua conquista aclamada pela presidente do TSE na ocasião, ministra Carmen Lúcia.
A posse de Luciana Lóssio foi significativa não só pelo fato de ter alcançado altíssimo degrau na vida profissional de grandes advogadas, mas, também, porque significou a maioria no número de mulheres com relação a homens no quadro de juízes efetivos. Naquele momento, a ministra tornou-se a quarta mulher em um total de sete ministros na conjuntura do TSE.
A ministra Carmen Lúcia reforçou que a diminuição na quantidade de mulheres em cargos de alto escalão era, principalmente, em razão do fato de cada vez mais, mulheres ingressarem nas faculdades.
A cerimônia de posse ocorreu em evento memorável e foi celebrada com presenças ilustríssimas de autoridades jurídicas, além de políticos e ministros de outras pastas, o que reforçou, mais uma vez, o forte prestígio que a ministra conquistou graças às suas preciosas contribuições para a população.