Cientistas descobrem figuras geométricas igual as de Nazca na Amazônia

Em uma grande área do estado do Acre, foi descoberto por pesquisadores, diversas linhas que formam grandes desenhos escavados na terra como as linhas encontradas em Nazca, no Peru. Uma equipe de estudiosos do Brasil e da Inglaterra, foram os responsáveis pela descoberta dos desenhos, como também de novas evidências de como os indígenas viviam na Amazônia brasileira antes do continente ser descoberto pelos europeus. Os cientistas ainda afirmaram que os desenhos foram encobertos pela vegetação local há cerca de milhares de anos, e são tão misteriosos quantos ao desenhos de Nazca.

 

A descoberta infelizmente só foi feita pelo contínuo desmatamento de áreas de preservação. Segundo os cientistas, o desmatamento recente de uma determinada área, apresentou evidências de linhas escavadas no solo, a área corresponde a 13 mil quilômetros quadrados de muitas linhas e cerca de 450 geoglifos geométricos encontrados, que antes eram recobertos pela mata.

 

As formas ainda são indefinidas e não se sabe ao certo a sua verdadeira função. Os arqueólogos disseram que não parecem ter sido feitas por moradores de alguma vila, pois eles não encontraram nenhum tipo de artefato que poderia ter ligação com o fato durante as escavações. Eles acreditam que a hipótese mais concreta seria de que o local foi projetado para simbolizar o encontro de rituais entre tribos.

 

A pesquisadora do Museu de Arqueologia da Universidade de São Paulo – MAE – Jennifer Watling, foi quem descobriu as linhas, enquanto realizava o PHD para a Universidade de Exeter, no Reino Unido. Ela afirmou: “O fato de que esses locais estavam escondidos por séculos debaixo de uma vegetação madura realmente muda a ideia de que as florestas amazônicas são ecossistemas intocados“. A pesquisadora também contribuiu para a reconstrução de mais de 6 mil anos da vegetação em duas áreas geológicas.

 

A arqueóloga explicou: “Nós imediatamente queríamos saber se a região já tinha a vegetação quando os geoglifos foram construídos e em que nível as pessoas impactaram o ecossistema para construir essas figuras“. Segundo ela e sua equipe, a descoberta não somente é misteriosa, como também é reveladora no que diz respeito as áreas que antes todos achavam que eram intocadas pelo homem.

 

Juntamente com sua equipe, a pesquisadora descobriu que os indígenas que datam aquela época, interferiram no ecossistema do local para poder construir construções geológicas, além de escavações para poder plantar. O que é bem diferente dos recursos utilizados atualmente para poder desmatar uma região, que é basicamente queimar extensas áreas de terra. Os povos antigos por outro lado preservavam plantas e árvores importantes que poderiam contribuir para o desenvolvimento de outros cultivos, uma modalidade adotada atualmente pelos cultivadores orgânicos que preservam não somente o solo sem a utilização de resíduos químicos, mas também a flora e fauna natural.

 

Veja no vídeo as formas geométricas na Amazônia.