“Super-Herói” da Crackolândia? Jovem aparece com sintomas da nova droga e “fala em línguas” em meio à multidão

Cada dia, as drogas se inventam e reinventam. O novo experimento em circulação é a droga denominada “sais de banho”, ou como alguns se referem a ela: Droga do super-herói.

A nova droga está em destaque por conta dos efeitos alucinógenos parecidos com as da cocaína, popularmente difundida por liberar uma substancia no cérebro conhecido como dopamina. Essa substancia, eleva a excitação neural, estimulando o sistema nervoso. A nova droga, conhecida também como Flakka, pode causar, assim como outras drogas, danos irreversíveis ao cérebro, e doses não tão altas já podem ser letais para o usuário.

Entre outros sintomas provocados pela droga do super-herói, estão: Aumento da atividade cerebral, força extraordinária, agressividade e devaneios. Uma dose de pouco mais de 0,1 grama pode resultar em overdose.

Dados os fatos, um garoto em Detroit – EUA, foi flagrado sob o uso da droga em questão. O vídeo foi parar nas redes sociais, e é nítido o efeito da droga no jovem jogado ao chão.

Ele pronuncia palavras difíceis de entender, muitas testemunhas chegaram a dizer que o menino falava em línguas, exposto ao frio de 0°C no chão de Detroit.

O garoto não foi identificado, permaneceu no chão, se contraindo em enquanto a droga fazia efeito e as testemunhas chamavam a ambulância. 15 minutos de espera e a ambulância não havia chegado.

 

Uma das testemunhas do caso comentou:

“O cara estava muito chapado de alguma droga. Isso é realmente tudo que eu sei. Depois ele estava bem e até conseguiu rir da situação”

Em Agosto de 2016, um garoto de 19 anos assassinou um casal após consumir a droga. Em uma agressividade extraordinária, o jovem devorou o rosto de uma das vítimas e depois foi preso, acusado de homicídio.

A droga circula com destaque desde 2014, porém foi proibido o consumo nos EUA. Seu preço também se torna convidativo aos usuários: Com 1.500 US$, é possível comprar até um quilo da droga do super-herói.

Infelizmente, casos como o do garoto homicida de 19 anos que assassinou um casal, mostram o quanto a droga pode ser prejudicial para os usuários. Além de danos cerebrais praticamente irreversíveis, esse tipo de droga sintética pode proporcionar muito mais que uma capa de super-herói: Pode dar asas para um céu de ilusões muito superior aos sonhos mais “altos”, porém, ao retornar, o inferno que vem a seguir pode ser um dos piores pesadelos, nas profundezas de um abismo eterno, que pode não ter mais volta.

 

Fonte