Papa Francisco chama de ‘aproveitadores’ pessoas que estão vendendo ingressos para as missas do Vaticano, que são gratuitas

 

PAPA FRANCISCO

O Papa Francisco, cardeal argentino Jorge Mário Bergólio realizou um ato de denúncia em sua assembléia geral, na sala Paulo VI, no estado do Vaticano. O papa reside na casa Santa Marta, deixando de lado o luxuoso apartamento papal, com mais de 300 m2 em que Bento XVI e João Paulo II, canonizado por Francisco, viveram; um prédio próximo desde que subiu à cátedra de São Pedro, sendo o ducentésimo sexuagésimo sexto homem a fazê-lo após a renúncia de Bento XVI, em fevereiro de 2013, e faz discursos na janela de seu quarto, contra golpistas que estariam vendendo ingressos para as missas do Vaticano, que são absolutamente gratuitas.

O líder supremo da Igreja Católica, maior religião do mundo, ressaltou que há cartazes e panfletos escritos em seis línguas que todas as missas realizadas no Vaticano são de graça.

“Não tem que pagar nada na sala Paulo VI nem na praça São Pedro” pontuou o primeiro papa latino de todos os tempos.

A audiência foi realizada dentro da sala Paulo VI pois o inverno europeu está muito rigoroso, e quase toda a Itália está sendo atinginda: foi relembrada, inclusive, uma antiga profecia do século XVI, do profeta conhecido como “Nostradamus italiano” Matteo Tafuri que dizia que se nevasse dois dias na cidade italiana de Salento, no sul do país, em que as cidades são mais quentes e o inverno tem efeitos práticos pífios, o fim dos tempos estaria próximo. A nevasca em Salento ocorreu nos dias 7 de 8 de janeiro deste ano. O frio já fulminou 59 pessoas em toda Europa.

O papa Francisco criticou a ganância das pessoas que realizam tais práticas. Em alguns sites no continente europeu, alguns ingressos para as missas vaticanas e assembleias com o papa Francisco chegam a quarenta e cinco dólares.

O papa Francisco comunicou aos integrantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que não visitará o Brasil em 2017 para comemorar com os fiéis católicos brasileiros os 300 anos da primeira aparição de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro de 1717, a três pobre pescadores no rio Paraíba do Sul. O papa prometera essa visita em 2013, quando veio para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), realizada no Rio de Janeiro, e era ansiosamente aguardado desde então.

Especula-se que o cancelamento da visita seja o clima de instabilidade política na qual vive o Brasil. O Papa Francisco evita visitar países em conflitos políticos e em eleições, para não ser usado em discursos das partes promotoras de tais pleitos.

Um exemplo do cuidado do líder dos católicos foi o seu silêncio quanto ao impeachment de Dilma Rousseff. Durante uma cerimônia de inauguração de uma estátua de Nossa Senhora Aparecida nos jardins do Vaticano, o Papa argentino declarou já havia declarado que não seria possível visitar o país, mas ponderou que estava contente com a presença de Nossa Senhora Aparecida em seus jardins. Quando veio ao santuário, no meio da Jornada Mundial da Juventude, Francisco havia ganhado uma imagem de Aparecida cravejadas de joias no manto azul-escuro da imagem, e uma coroa folheada a ouro.